Eis o resultado das interpelações feitas a alguns dos seus tripulantes e passageiros. As respostas é que não cabem na cabeça de ninguém!

Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

Hoje de manhã tive a grata satisfação de encontrar o Osmiro, que é o comandante da Nave dos Loucos. Devido aos seus afazeres não é fácil vê-lo por aí, mas hoje aconteceu. Por isso, aproveitando um momento em que ele parecia estar disponível, aproximei-me e, indo directamente ao assunto, perguntei-lhe o seguinte: Olha lá, tu achas que a alma gémea existe?

 

 

Osmiro, o comandante, a fazer o seu yogazinho

 

Osmiro, olhou para mim com certa estupefacção, virou o olhar para o horizonte e proferiu as seguintes palavras: Talvez sim, talvez não. Quem sabe? Talvez essa coisa da alma gémea seja uma grande treta, ou talvez outra pessoa ande por aí à tua procura, convencida de que tu és a alma gémea dela. Mas, enquanto alguns de nós passarem a vida à procura da sua alma gémea, não se encontram a si próprios! Estarão essas pessoas à espera de se completarem através de alguma coisa exterior a elas? Meu caro, a tua vida terrena, observada do ponto de vista espiritual, é como se tu estivesses numa ilha deserta. Não quer dizer que outras pessoas, com quem estabeleceste vários tipos de relações, não possam ter um papel importante na tua vida. Claro que sim. Mas qualquer análise que tu faças é como espreitares pelo buraco da fechadura; só se vês um bocadinho. Muito fica por ver. A verdade é que as coisas não são o que parecem. Repara: Tu dizes que o sol se levanta todas as manhãs no horizonte. Contudo, é a Terra é que se «inclina» para o lado contrário àquele de onde o sol parece levantar-se! Queres outro exemplo? Se o dia está nublado, dizes: «Hoje não há sol!» Mentes, pois o sol está apenas encoberto. Um terceiro exemplo: quando estás triste, deprimido e angustiado, poderás ter vontade de dizer: «Hoje não há eu». Lembra-te, porém, de que apenas uma sombra paira sobre ti. Aprende tu a elevar-te acima dela e verás todo o teu esplendor. Quando assim acontecer, para que quererás a tua alma gémea? Para que a quererás se passaste a viver completo?

 

Depois disto, foi a minha vez de olhar para o Osmiro com estupefacção. Achei que a coisa foi muito bem explicada, mas confesso que, se já estava baralhado, mais baralhado fiquei. Que outra coisa fazer então senão virar-me contra o vento e acender um cigarro?

publicado por Gerador de posts às 09:56

De ANA a 16 de Novembro de 2010 às 12:43
Pois... está tudo muito bem... e não posso senão concordar... mas também é verdade, que no planeta Terra nascemos aos pares, o masculino e o feminino... que depois de atingido um determinado grau de consciência, se complementam como chama única... numa coisa inexplicável ... estranha e desprovida das emoções, a que estamos habituados na dualidade da 3D ... de qualquer forma sinto que esta alma complementar sempre nos acompanhou, isto é: é parte integrante de nós noutras dimensões ... nesta dimensão ... simplesmente não temos essa consciência.
Enfim talvez mais uma resposta louca...!!!??? ou nem por isso...!!!???

:o,




De Anónimo a 16 de Novembro de 2010 às 19:29
Não acho que essa coisa de alma gémea seja uma grande treta. Todos, mulheres ou homens, sonhamos desde sempre com a alma gémea e cada um tem uma ideia do que é ou seria o melhor parceiro para si. A esse parceiro/a pode-se dar o nome de alma gémea, príncipe encantado ou outro.

Eu acredito que existe, mesmo que nunca o encontre.
Também penso que pode ser eu mesma, noutra dimensão, mas aí á não digo mais nada porque me perco...

É mais fácil a pessoa ficar completa na companhia desse parceiro/a.

O Osmiro tem umas belas pernas, mas não me interessa se a minha alma gémea tem belas pernas.
As fotos deste blogue são muito belas.

De Lucília Ramos a 16 de Novembro de 2010 às 23:59
É por isso que, poderíamos ser todos seres 'hermafroditas'.
Teria sido óptimo termos prescindido da costela do Adão e termos resolvido o problema a 'UM'.
E como tal, já não haveria 'pecado original' que não o sEu...

...quando houver a rebobinação dos tempos terrestres, a ver vamos que parte da costela nos foi destinada, porque cá por mim, levei grande facada entre a quinta e a sexta a contar vinda do Céu.


De BS of Life a 17 de Novembro de 2010 às 11:04
Verdade, para que quererás a tua alma gémea, se estiveres bem contigo mesmo.
A minha opinião é: por nenhum motivo nem para nenhum objectivo, apenas para partilhar.

De marluce a 17 de Novembro de 2010 às 12:21
pra que vc precisa acender um cigarro????????????????

De Teresa Pais a 18 de Novembro de 2010 às 10:58
Quantas almas gémeas existem?
Uma vez pareceu-me que existiriam várias. Talvez 12 ou mais . . .uma para o trabalho, uma para os afectos, etc . . .
Penso que o comandante tem razão: Se me conseguir encontrar a mim encontro todas as minhas almas gémeas porque me encontrei na totalidade. Encontrei-me a mim na minha essência divina e estou una com a Fonte!
De que preciso mais???

É só isso que eu desejo que aconteça. Por enquanto penso estar certa.

De Agostinho Santos a 18 de Novembro de 2010 às 17:03
No mesmo dia em que foi colocada este "Post" chegou-me este vídeo.

http://www.youtube.com/watch?v=iXfwvulfghE

Considero um complemento à mensagem.

Quando passate a viver por completo e caso encontres a(s) tua(s) Alma(s) Gémea(s), há a ligação de dois inteiros e não a união de duas metades ...
Neste tipo de ligação, há o aconchego, o prazer da companhia e o respeito pelo ser amado!

De que serve teres encontrado a tua Alma Gémea, se não te encontraste a ti próprio ?! !?

De Rita Galante a 18 de Novembro de 2010 às 17:27
Concordo em pleno com o texto. Essa história da "alma gémea" prende-se com o facto do ser humano insistir em procurar fora, aquilo que reside (e sempre residiu) dentro dele.

Beijinhos envolvidos em Harmonia.
Rita

De Anónimo a 18 de Novembro de 2010 às 18:50
Andar à procura da alma gémea(no exterior, portanto) também pode ser um caminho para a pessoa se encontrar a si própria (no interior, portanto).
Onde estou, onde estou? Aqui! Essa distinção interior/exterior não me convence lá muito. O que sou eu, quem sou eu? Eu sou eu, e pronto! Eu sou. E se a tal da alma gémea aparecer, será bem vindo. Para que quererei eu a alma gémea? Quando e se a encontrar logo se verá, porque não faço ideia, mas creio que seria maravilhoso.

Olá, Sr. Osmiro!
Não quero ficar anónima, mas se ficar , porque neste blog é um pouco difícil comentar, fica um nome:
Princesa

De Ana Martins a 19 de Novembro de 2010 às 01:02
Na sequência da explicação do Comandante Osmiro.

Quero expressar a minha gratidão à Eulália, ao Miguel Ângelo, ao Agostinho e ao Paulo por me serem minhas almas gémeas.

Obrigada por existirem.

Onde estejam queiram receber a minha luz, amo-vos.


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
17
19
20

21
22
24
26
27

28
29


comentários recentes
Com muita pena nossa :(
Esta resposta veio mesmo na altura em que eu preci...
Onde ele atende? Vc pode me passar os contatos del...
Na vida está tudo certo.Sinto-me grato e feliz, po...
"Aliás, não voltarei a fazer perguntas seja a quem...
Tão engraçado...na minha meditação de segunda feir...
Muito bem, por esta não estava à espera, pelo meno...
Ora até que enfim que o 'louco' virou 'sábio'. O s...
Maravilhosos os textos colocados... pela forma des...
Deus está em cada um de nós.Somos parte de um todo...
arquivos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro